sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

CONVITE





2011 chegou.
Neste novo ano faço um convite aos divinenses.
É quase um desafio...
Nossa situação é difícil. Nossos jovens não têm muitas alternativas, etc.etc.etc.
Os problemas já conhecemos demasiado.
As soluções é que me interessam.
Muitas cidades como a nossa conseguem se promover a partir de ações muito simples. Aliás, tudo que é óbvio é que tende a dar certo.
É o caso da adoção de um projeto amplo, por toda a comunidade, por todos os divinenses, que acolha – e concentre - ações efetivas de melhoria.
Começa com a escolha de um objetivo comum.
Tomamos por exemplo Barbacena: a cidade das rosas. Tornou-se conhecida pela produção de flores, incrementou seus negócios, fomentou o turismo e promoveu um crescimento espantoso. Mais exemplos: Paulínia investiu em cinema e ganhou projeção nacional; Nova Jerusalém, tradicionalizou a encenação da Paixão de Cristo. Por que não nós???
No caso de Divino, não creio que seja viável a vinculação do nome da cidade a algum produto agrícola, haja visto as oscilações constantes de tais produtos.
O que fazer, então?
Vincular a cidade ao que já está sendo o carro-chefe dos projetos para o futuro: a saúde.
Divino: cidade-saúde.
A idéia de adotar o slogan da saúde teve inspiração no trabalho fantástico que vem sendo desenvolvido pelo pessoal da Terceira Idade. Quanta disposição! Que exemplo!
Promovendo a saúde, construímos uma identidade sólida para a cidade, capaz de colocar Divino como exemplo para o país. Um projeto digno de nota no Jornal Nacional! Uma ação-exemplo para todos.
Há muito a ser feito: incrementar a atenção à saúde, sob todos os seus aspectos, construir uma ciclovia e uma pista de caminhada seriam um bom começo.
A prática de esportes, comprovadamente, reduz os gastos do SUS em medicamentos, atendimentos (psicológicos, inclusive) e cuidados. Cumpre, assim, incentivar a prática de esportes.
A educação para a saúde também poderá ser incrementada nas escolas, criando novas gerações focadas na adoção de hábitos saudáveis: alimentação que promove a agricultura; lazer que impulsiona a cultura; aprendizagem facilitada pelo “corpo são”.
Depende realmente de nós.
Com nossos esforços concentrados, vamos construir nosso futuro com bases sólidas.
Torno público meu convite à população, aos vereadores, ao Sr. Prefeito, à Sra. Secretária de Saúde, nossa amiga pessoal, e demais autoridades. Vamos?
E a idéia está aberta. Se não for viável a alternativa saúde, que outra marca seja, então adotada: cultura, artesanato... O que for, mas que seja!
Como todo convite que se preza, favor confirmar presença!
Sem picuinhas, por favor.
Um feliz 2011 a todos!

domingo, 23 de janeiro de 2011

Momento de superação



Strength and Courage

It takes strength to be certain,
It takes courage to have doubts.
It takes strength to fit in,
It takes courage to stand out.

It takes strength to share a friend's pain,
It takes courage to feel your own pain.
It takes strength to hide your own pain,
It takes courage to show it and deal with it.

It takes strength to stand guard,
It takes courage to let down your guard.
It takes strength to conquer,
It takes courage to surrender.

It takes strength to endure abuses,
It takes courage to stop them.
It takes strength to stand alone,
It takes courage to lean on a friend.

It takes strength to love,
It takes courage to be loved.
It takes strength to survive,
It takes courage to live.

May you find strength and courage
in everything you do,
And may your life be filled with
Friendship and Love!


Rose

http://members.virtualtourist.com/m/13719/




Força e Coragem

É preciso força para estar certo,
Mas coragem para duvidar.
É preciso força para se engajar,
Mas coragem para se postar alerta.

É preciso força para compartilhar a dor de um amigo,
Mas coragem pra sentir sua própria dor.
É preciso força para esconder seus problemas,
Mas coragem para mostrá-los e lidar com eles.

É preciso força pra se resguardar,
Mas coragem pra baixar a guarda.
É preciso força conquistar,
Mas coragem pra se render.

É preciso força para enfrentar abusos,
Mas coragem para detê-los.
É preciso força para agir sozinho,
Mas coragem pra confiar num amigo.

É preciso força pra amar,
Mas coragem pra ser amado.
É preciso força para sobreviver,
Mas coragem pra viver.

Que você possa encontrar força e coragem
Em tudo o que fizer.
E que sua vida tenha sempre
Amizade e Amor.

Rose.

Versão de Izaida Carmo.


domingo, 9 de janeiro de 2011

Atire o primeiro DVD...




Quanto tempo se passou, desde que o mundo é mundo!
Mas, fora a tecnologia, continuamos os mesmos.
Temos computadores, celulares, satélites. E os mesmos dilemas!
Problemas de viver - homens e mulheres - consigo mesmos. Problemas de viver em família e em comunidade.
Mais fácil nos declararmos perfeitos e colecionarmos pedras em defesa própria!
Assim era desde sempre.
Só uma coisa mudou: desde que o Cristo desafiou “atire a primeira pedra”, muitos outros objetos se prestaram, ao longo do tempo, ao papel de pedra.
Hoje, em Divino, desafio: “atire o primeiro DVD”!
Aquele que não tem culpa por debaixo do “rabo”...
Aquele que agradece a Deus porque pensamentos não têm som...
Aquele que ainda não varreu nenhuma sujeira de família para debaixo do tapete...
Aquele que é virtualmente perfeito...
Ou aquelas, também...
É humano o brincar, mas não o humilhar.
É humano comentar, mas não se aproveitar.
Existem ações e situações diabólicas.
Meu Deus!
Como quem guarda um retrato, um casal resolveu guardar uma imagem do quanto se amaram.
Talvez ainda se amassem, não fosse a invasão e difusão de sua intimidade!
A tecnologia – a serviço de pessoas vazias - está influenciando a moral, o comportamento, a arte e a vida!
Se Romeu e Julieta tivessem uma câmera a sua disposição, o que seria de Shakespeare, afinal?
Os suspiros românticos terão que sentido, no século futuro?
Quanto vale o show? Quanto custa o DVD?
Ainda bem que o tempo vai passar...
Os homens, entretanto, não serão muito diferentes.
Apesar de todos os esforços de religiões e de filosofias.
Se quiser mesmo ferir, não atire pedras, mas homens!


quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

DESCASO GERAL


Virou banal, entrou na rotina...
Impostos altíssimos são pagos em dia e pouco se reverte em benefício real do contribuinte. Pouca coisa funciona.
É humilhante a posição de um cidadão! Pois os governantes nos dão a impressão de estarem debochando da gente!
Janeiro está chegando. Com ele vem o IPVA, o DPVAT. Imagino o estado eufórico pra ver seu cofrinho enchendo... Coisa de desenho animado, quando os olhos do personagem viram cifrões $ $ !
Enquanto isso, muitos olhos de cidadãos de bem se enchem de lágrimas. Acidentes, mortos e feridos nas estradas - cheias de buracos - nos afligem.
Cuidado!!! De tão banalizada, esta situação está cumprindo um papel subliminar perigoso: as pessoas estão se acostumando com o problema, ao invés de buscar soluções e promover cobranças junto aos responsáveis.
Vide a já tradicional cratera na chegada em Carangola. Alguém pode me dizer quantos anos ela tem??? Já está incorporada ao cotidiano, Não é notícia, mas puro esquecimento.
Por isso quase não escrevi esta crônica-denúncia.
Porque tantos já reclamaram, sem conseguir o respeito mínimo da atenção por parte dos governantes, sem que a boa vontade dos mesmos fosse encontrada, afinal.
Mas aqui estou, registrando meu alerta. Convidando as pessoas de bem a não pecarem por omissão. Não se pode render à mediocridade. Seria negar a máxima de Jesus: “ao próximo como a ti mesmo”. Coragem é sinônimo de cristandade!
Como no seriado de tv, quem irá nos salvar? Quem irá nos defender?
Enquanto isso, vamos colecionando um monte de desculpas esfarrapadas: não me cabe, não fui eu, não sou o responsável... Vão acabar colocando a culpa em Deus, se tiverem oportunidade!
É o federal? É o estadual? Não sei. Vista a carapuça quem couber! E em alguém cabe!
No sábado (11/12) dois jovens poderiam ter perdido a vida num acidente! Porque alguém que deveria manter uma estrada em ordem não faz o que é sua OBRIGAÇÃO. E coube – mais uma vez – a Deus o cuidado e a conta.
Aconteceu na Rodovia Walter Luiz da Silva, próximo à residência do Sr. Mauri Ventura, em Divino. Mas acontece também Brasil a fora.
Indignada como muitos... Amedrontada como tantos...
Mães e pais, filhos, esposas, maridos em prece pela segurança de seus queridos. Os professores que passam por ali todos os dias conhecem o problema. Expostos a perigos desnecessários como buracos na pista, má conservação, má sinalização...
A quem recorrer? A quem sente na pele o problema: primeiro ao povo, à opinião pública dos eleitores.
Na esfera legislativa, os três deputados mais votados em Divino utilizam a MG 265 e, portanto, quando visitam suas bases, também estão expostos aos mesmos riscos que seus eleitores! Sabem que não estou mentindo. E deles se espera muito...
O que não pode acontecer é esse silêncio...
O que não pode acontecer é o cidadão achar natural o que não é.
E achar corriqueiro o que é, na verdade. uma chocante violação do NOSSO DIREITO!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...