quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

TÁ PICHADO NA MEMÓRIA




Foto: Jornal O Impacto


As recentes pichações em Divino me deixaram cheia de saudades. De novo. Saudades de quando o Sr. Valdir tomava conta do jardim. Foi bem lembrado pela minha amiga Ana Cristina o quanto ele cuidava das coisas e da gente!
Se a gente sentasse com os pés em cima do banco, lá vinha ele... Quando andávamos de bicicleta de maneira perigosa, éramos convidadas a parar. Algumas vezes ele nos dava um baita “galope”, sem perder o chapéu. Se algum de nós aprontasse, ele fazia questão de nos acompanhar até em casa e nos “entregar” pessoalmente. Nessas ocasiões, era sempre muito bem recebido em nossas casas, relatava nossas peripécias e nossos pais ficavam lhe devendo obrigação! Se fosse hoje... Alguns pais... deixa pra lá...
Quanto devemos a ele! Quanto reconhecimento pelo cuidado que ele tinha! Ele cuidava tanto dos bancos e das plantas, quanto das crianças e jovens! Quanta diferença das pessoas de hoje em dia! As pessoas de hoje se importam mais com o material: o salário, o prejuízo, a pintura estragada... Na verdade, funcionava mais quando se preocupavam com o trabalho bem desempenhado, com o lucro moral e com a consciência tranqüila...
A pichação reflete nossa falta de cuidado com os jovens e com as coisas. Estamos sendo muito omissos. Nada é da nossa conta... E vivemos de braços cruzados! Na frase em inglês, estampada no chafariz, pode-se ler: “Plant more green”. Traduzimos como sendo “plante mais verde”. Sr. Valdir não faria essa tradução. Ele ia ler: “Eduquem melhor as crianças”!!!
Nossos pais confiavam nele e quase nunca relutavam em nos deixar brincar na praça, pois sempre tinha a pessoa zelosa do Sr. Valdir de olho na gente. Muitas vezes tentamos esconder seu guarda-chuva, quando ele o deixava pendurado em algum galho. Sem chance. O velho era mesmo esperto!
O cuidado dele está gravado, ou melhor, está pichado em minha memória. O chapéu e o guarda-chuva. Quase Carlitos.


Izaída Stela do Carmo Ornelas



2 comentários:

  1. Nossa, li e estou extremamente emocionada, agradeço o carinho e por isso Amo tanto Divino, sempre chamava da pracinha do vô, um excelente vô que convivi muito pouco. Suas palavras encheram meu coração de saudades e agradecimento, queria te dar um abraço pessoalmente quando estiver ai. A praça falta mesmo as plantas de antes, a fonte e tudo mais que lembra infância, ingenuidade e muito amor, lembranças guardadas no meu coração e dos meus irmão, primos e amigos. O que posso dizer, muito obrigada por fazer meu dia mais feliz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que seu dia ficou feliz! Que todos os seus dias sejam de luz e paz!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...