sábado, 1 de setembro de 2012

O triplo aspecto da Doutrina Espírita





"O Espiritismo é, ao mesmo tempo, uma ciência de observação e uma Doutrina filosófica. Como ciência prática ele consiste nas relações que se estabelecem entre nós e os espíritos; como filosofia, compreende todas as conseqüências morais que resultam dessas mesmas relações." 
Allan Kardec

O espiritismo possui três aspectos que são as suas bases: filosofia, ciência e religião. Como o próprio Kardec falava: "Uma filosofia com aplicações científicas e conseqüências morais". Os três aspectos sempre devem estar em equilíbrio para garantir a pureza doutrinária. 

CIÊNCIA - Método Científico

A ciência espírita tem como objeto de estudo a comunicabilidade com o mudo dos espíritos e os meios através dos quais essas comunicações podem ocorrer. Seguindo sempre o método científico e a observação severa da lógica, a ciência espírita procura explicar e documentar as formas de comunicação: como elas ocorrem, porque ocorrem e quando ocorrem, assim como seus significados e conseqüências. Estuda também as formas de se conseguir estas comunicações, a natureza dos espíritos e a forma de identificar seus diferentes estágios de evolução. A ciência espírita está em "O Livro dos Médiuns", lançado em 1861.

FILOSOFIA - Novos campos para o conhecimento

A filosofia espírita trata de temas como Deus, o espírito, a matéria, a imortalidade da alma, a reencarnação, as pluralidade dos mundos habitados, entre outros. A filosofia espírita nos proporciona a fé raciocinada, ou seja, a fé embasada no conhecimento lógico dos porquês da nossa existência: de onde viemos, o que estamos fazendo aqui, para onde vamos, etc. Como afirmou Kardec: "Fé inabalável é aquela que pode encarar de frente a razão em todas as épocas da humanidade".
A filosofia espírita está contida em "O Livro dos Espíritos", primeiro livro da codificação espírita lançado em 1857. 

RELIGIÃO - Aperfeiçoamento Moral

A religião espírita está embasada nos preceitos científicos e filosóficos da Doutrina, são as suas conseqüências. Não possui liturgias, nem sacerdotes, nem cânticos, batizados ou cerimônias de qualquer natureza. Não se utiliza de nenhuma imagem, vestimentas ou oferenda, não faz uso de velas, incenso ou amuletos. 
Tudo se baseia no conhecimento do evangelho de Jesus Cristo e na busca do aperfeiçoamento moral, através da reforma íntima e da prática da caridade em seus mais amplos aspectos (moral e material). A base da religião espírita está contida em "O Evangelho Segundo o Espiritismo", lançado em 1864.

Como podemos observar, o espírita é aquele que estuda, compreende e aplica na prática os ensinamentos dos espíritos. É acima de tudo um questionador, um investigador lógico e dotado de censo crítico. Só assim podemos adquirir a fé raciocinada e iniciar nosso processo de reforma interior, com a certeza que estes ensinamentos são a expressão da verdade e que devemos nos esforçar para alcançar um nível maior de evolução, pois temos o conhecimentos que cada um recebe de acordo com suas obras, que somos o resultado de nossos atos passados e seremos o resultado de nossas atitudes de hoje.
Como disse Allan Kardec: "O verdadeiro espírita é aquele que empreende esforços para realizar a sua reforma íntima. . .
Por isso, devemos nos empenhar em estudar a Doutrina em seus três aspectos, não apenas em uma só parte. Devemos ler, estudar, comparar, passar tudo pelo crivo da lógica e da razão, esquecendo os velhos dogmas das antigas religiões que pregavam a fé cega e lutar para termos uma melhora nas nossas atitudes.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...